quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Millordiano



A bem da verdade
eu queria muito mais daquele instante,
mas guardo na memória o pouco que ficou:
O sax se envolveu como eu queria,
pois, sem a música, o clima seria instável,
e como o imprevisível já tinha aberto a porta,
logo o desejo tocou um samba-canção,
a caixa-de-fósforo tamborilou
um acompanhamento sutil,
e os latidos dos cães uivando pra lua
eram ouvidos bem longe dali.
O que restou de nós?
Distraído não dei um alô depois
E, compulsivamente, você não me perdoou
dizendo-me que abriu as torneiras da sua fonte...
Agora sei o quanto é duro
ficar sem essa sereia
num mar que não está pra peixe.

11 comentários:

  1. José, sereias são feitas de feitiço, não confie nelas!!
    Eu adorei esse envolvimento aí do sax. Ficou super sexy, saca?
    abraço pra ti

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro, Tati, o feitiço das sereias e com sax como música de fundo, melhor ainda.
      Abr.,

      Excluir
  2. Não duvido do encanto da sereia, apesar de suas arriscadas utopias. rsrsrsrs .

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. Incorporo à minha semântica o verbo millordiar e vamos seguindo, agora millordiando mesmo, Tânia.
      beijoss,

      Excluir
  4. Pode não estar para peixe, mas o que tem nele parece um cardume!

    Que millordiar de primeira!

    Beijoss :)

    ResponderExcluir
  5. As sereias são tramadas...
    Gostei muito do poema.
    Obrigada pela visita e o comentário carinhoso.Será sempre bem vindo.

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá querido.

    Gostei muito da sua leitura atenta ao meu poema.Penso que somos guiados pela emoção e a razão, mas quando não temos, ou não conseguimos perceber os elementos que formam um pensamento que explique uma situação, só nos resta seguir com algo que está bem fundo e escondido dentro de nós, os instintos.Pensei no olfato como instinto e na lágrima como algo muito humano e tudo isso acontecendo enquanto dançamos, na música ou na vida.

    Espero ter conseguido, querido.Se não, é só perguntar.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talentosa como és, você consegue sempre, moça, sobretudo com tanta delicadeza. Além disso, você sabe o que faz com as palavras. Sempre desvendando os segredos delas e os revelando para os leitores.
      beijoss

      Excluir
  7. Te distraiste com o sax e algo te escapou ou quisesses que escapasse.
    Há coisas que se sbem na intuição, mas a lógica, o racional da vida nos deixa atordoados.

    Quando recuperamos desse 'desmaio', outras marés se encheram e o silêncio foi costurado.

    O mar pode não estar para peixe, mas sereia? está cheio delas.
    Basta olhar.

    Um milordiano muito elegante e saudoso.

    Beijinhos

    ResponderExcluir