sábado, 15 de novembro de 2014

Matricial


percorro-te
inscrevendo
na tua nudez
as palavras
de um alfabeto
pornográfico
que reverencia
tuas espáduas
tuas coxas
teu colo
teu ventre
tuas nádegas
teu palácio
flamejante
os dedos
ofegantes

(José Carlos Sant Anna)

Visite o meu outro blog
Visite o site da Quarteto Editora


9 comentários:

  1. [dedilhando teclas negras
    os meus dedos tecem fios....]


    beijo

    ResponderExcluir
  2. Leitura apetecida em linguagem codificada. de alfabeto exclusivo. Letras, sílabas, palavras que se soltam no trilho desse corpo percorrido de lés a lés por dedos aventureiros, peregrinos.

    Intenso e majestoso!

    Um fio de poesia que escorre tão fluido como ribeira após a chuva

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Mas, meu caro...
    o poema nada tem de pornográfico!

    Saudações poéticas!

    ResponderExcluir
  4. O importante é começar o "caminho", com dedos sábios e apelativos.

    Dia muito feliz:)

    ResponderExcluir
  5. Bom fim de semana, com todos os sentidos.

    Abraço, José!

    ResponderExcluir
  6. José Carlos, eu de novo!

    Não sei se você escutou o vídeo, que postei no blogue. A voz de João Villaret e a sua forma de declamar, me impressionam, sempre.

    Até breve e boa semana.

    ResponderExcluir
  7. Que o caminho se torne percurso leve . . . logo, logo ali.

    Beijos, muitos.

    ResponderExcluir
  8. Uau!!! Que lindo!!!
    José Carlos, aquele abraço!

    ResponderExcluir